quarta-feira, 4 de setembro de 2013

Moda: Uma Arte Justificável

      Buenas, pessoal. Meu conceito sobre roupas e a a função delas veem mudando e resolvi falar um pouco nesse post de como eu venho reconhecendo a moda como uma arte, de barba feita ou não. Segue o barco:


       Estudando análise de poemas, eu percebi que poderia usar os mesmos princípios para entender outras artes como música e cinema. Convivendo com a Marcinha, que é muito ligada em moda, me surpreendi descobrindo que podia fazer o mesmo com roupas, por que a moda é a exploração dos recursos estéticos para construir um produto com base num conceito. Sendo assim eu considero a criação de roupas algo artístico, assim como a maioria dos trabalhos manuais, pois da mesma forma que o texto utiliza formas gráficas para representar ideias, a Moda utiliza peças para construir criativamente um conjunto (de roupas) que expressa ideias e reflete o contexto ao qual o seu produtor foi exposto durante o processo, assim como uma poesia e uma canção.

      Não que eu tenha me tornado vaidoso, mas aos poucos eu vou percebendo a função da roupa na sociedade e que pode ser muito divertido curtir essa área, afinal eu sou apaixonado por descobrir o mecanismo que as músicas e filmes utilizam para nos transmitir percepções e reações, é algo fascinante e irresistível ficar contemplando obras para desvendar sua estrutura. Como eu adoro devanear numa viagem longa ou num instante ocioso, descobrir em coisas tão banais como roupas algo semelhante realmente me deixou interessado.

     Como a Marcinha me fazia assistir inúmeros programas de moda por livre e espontânea pressão, era inevitável discutirmos sobre as peças, conceitos, combinações e etc, quase como um hobby de casal. Coisa maluca isso, mas no fim virou uma coisa nossa. Tanto é que a Márcia me levou para um desfile no centro de Porto Alegre no sábado, o Pompéia Fashion Weekend. Foi uma experiência bem interessante na verdade. Claro que era bem diferente de um grande desfile, mas achei bacana poder analisar as roupas e a formação dos conjuntos. No fim, tiramos até essa foto numa cabine lá na loja!



       Acho que nós crescemos com um monte de preconceitos com moda e vemos nela algo inferior aos outros trabalhos artesanais por que ela passou a ser industrializada e vendida como produto, vista também como algo efêmero, mas se um disco não é menosprezado quando sofre o mesmo processo (que o diga os do gênero pop), por que marginalizar a criação de roupas? Confundimos moda com algo passageiro e superficial, mas toda arte é transitória, pois alimenta-se  do presente e o reflete, estando em constate alteração. Além disso muitas vezes usamos roupas que remetem a épocas e ícones culturais sem ter a menor ideia - carregamos todas essas informações sem saber. Não vou ser ingênuo esperando que todo mundo concorde comigo, afinal a arte em si é vista com algo superficial por muita gente ainda hoje.

       Bem pessoal, o post nem era para ser sobre moda, mas o assunto rendeu tanto que deu no que deu, espero que tenham gostado. Até o post de terça, um abraço!

Felipe Essy

6 comentários:

  1. Respostas
    1. Não há amarrotado que um bom ferro de passar não resolva rssss ;D

      Excluir
  2. Olá, passei apenas pra dizer que já estou te seguindo e voltarei aqui futuramente pra fazer comentários sobre os posts.
    Seu blog é maravilhoso, convido você e suas leitoras a conhecer meu blog
    http://toobege.blogspot.com.br/
    Beijinhos

    Quem seguir no insta, sigo de volta http://instagram.com/theworldofmari

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado, Mariana! Fico feliz que tenha gostado.
      Volte sempre e não precisa bater na porta
      um abraço ;)

      Excluir
  3. Nossa, se eu for falar de moda vou acabar por fazer outo post só em um comentário. Vou tentar ser breve! Realmente o teu olhar sobre a moda me impressiona, a forma como tu vê cada peça de roupa ou conjunto de uma forma artística não é para qualquer um. A moda sofre muito preconceito pois é vista como futilidade e efemeridade, porém tem se tornado nos últimos anos objetos de estudos de muitos sociólogos e filósofos. A própria academia tem tratado a moda com mais seriedade elevando-a ao status de obra de arte. Ela está por toda a parte é é difícil se isentar dos assuntos de moda, até mesmo quando se vai escolher alguma roupa que conteste a própria moda. Nos últimos tem rolado uma fofoca básica nos bastidores da moda pois a secretaria de cultura está in$entivando alguns estilistas a colocarem suas coleções nas passarelas internacionais, ou seja a moda brasileira está sendo vista como objeto da nossa cultura... eu disse que ia fazer outro post... Enfim, e o Felipe é o melhor parceiro do mundo para assistir GNT e Discovery H&H porque ele é muito crítico e absorve toda a teoria que conseguimos espremer desses programas!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu aprendi muito contigo desde que a gente se conheceu e a troca de informações que nós fazemos realmente me fez enxergar coisas que eu não notava ou não entendia antes. A respeito do "in$entivo", eu achei bacana a iniciativa do governo reconhecer a moda como produção cultural, mas eu continuo sendo da opinião que essa verba sempre deve ter como preferência os artistas menores que precisam muito mais desse auxílio do que nomes como Herchcovitch.

      Excluir